terça-feira, 8 de janeiro de 2019

REBELIÃO DOS BRUTOS

Até agora nesse meu blog sobre western europeus, não tinha postado nada sobre esse filme. Isso porque, pessoalmente, nunca considerei esse um western; No entanto, pela época em que foi feito, pelo elenco e equipe é inegável, a influencia da estética do spaghetti western nesse filme. Aproveitando que ele apareceu recentemente disponibilizado na Net, com boa qualidade, resolvi adiciona-lo ao blog. Mesmo porque tenho postado tantos outros filmes que tem menos de spaguetti western do que esse.

No final dos anos 60, o western feito na Italia e adjacências, enfrentava seus primeiros sinais de declínio e buscava novas opções. Tanto que ali surgia a veia cômica dos westerns, com Terence Hill e Bud Spencer e seus Trinitys, por exemplo.  Os chamados Zapata Westerns, também eram uma opção, que já vinha sendo experimentada a algum tempo. Esses eram westerns que retratavam, principalmente, a revolução mexicana e eram carregados de tons políticos, tão caros aos diretores italianos da época; Esses elementos estão em filmes como GRINGO(1966), QUANDO OS BRUTOS SE DEFRONTAM(1967), OS VIOLENTOS VÃO PARA O INFERNO(1968), TEPEPA(1968), UMA DUPLA DE MESTRES(1972) e muitos outros. E daí, surgiu a idéia da realização de um filme de cangaceiros. O cangaço brasileiro, que pode ser visto como uma rebelião contra o poder dos coronéis e governantes da época,  se tornou conhecido no mundo graças ao grande sucesso de O CANGACEIRO(1953), realizado pela Vera Cruz, mas distribuído internacionalmente em mais de 80 paises, pela Columbia Pictures; E ainda hoje é considerado o filme brasileiro de maior sucesso internacional de todos os tempos. Glauber Rocha, que já estava entre os mais cultuados, internacionalmente,  diretores brasileiros de então, também deu sua contribuição ao tema em DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL(1964) e O DRAGÃO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO(1969), dando ênfase a ideia de critica politica ao cangaço.

Assim surgiu REBELIÃO DOS BRUTOS,  um verdadeiro filme de cangaceiros “a italiana”.  Com o mérito de ter se valido de filmagens em locações brasileiras, precisamente em Salvador, Bahia, não se usou no filme nem técnicos, nem elenco nacional, a exceção de Mario Gusmão(1928-1996), um ator baiano, que esteve em vários filmes de Glauber Rocha e,  também, uma improvável e fulgida ponta de Baby Consuelo, como a ajudante do velho eremita. As filmagens foram em 1969 e o filme foi lançado em 1970. No Brasil, apenas em 1973. É claro que a critica torceu o nariz na época, aliás como fazia com todos os westerns europeus, mas hoje é possível ver que o filme tem boa qualidade, tanto técnica,  como cênica e artística , além do que preserva, de certa maneira, os nossos mitos do cangaço nordestino. Merece, com certeza, uma revisão.


REBELIÃO DOS BRUTOS
(O' Cangaceiro /The Magnificent Bandits/ Viva Cangaceiro/ Le Cangaçeiro/ Cangaceiro – Gerillabanditen/ O Lampião)
Italia/Espanha, 1969  102 min
Direção: Giovanni Fago
Musica: Riz Ortolani
Argumento: Tomas Millian, Antonio Troiso e Giovanni Fago
Roteiro: Bernadino Zapponi e  José Luis Jerez
Fotografia: Alejandro Ullo
Produtor: Salvatore Alabiso
Elenco: Tomas Milian , Ugo Pagliai , Eduardo Fajardo, Howard Ross (Renato Rossini), Leo Anchóriz, Jesús Guzmán, Alfredo Santacruz, Claudio Scarchilli, Quinto Gambi , Aldo Gasparri, Mário Gusmão, Goffredo Unger, José Carlos, Bernadete Dinora de Carvalho , Irio Fantini, Bob Leo, M. De Moura
-O Diretor Giovanni Fago, já havia dirigido dois westerns, ambos de 1968,  MAIS UM PARA O INFERNO(Uno di più all'inferno)  e  PISTOLEIROS EM CONFLITO(Per 100.000 dollari t'ammazzo), neste ultimo usando o pseudônimo de Sidney Lean.
-Na trilha sonora composta por Riz Ortolani, estão as canções “Mulher Rendeira”, que está em praticamente todo o filme sobre cangaço (algumas fontes a dão como composta pelo próprio Lampião) e “Vou Caminhando”, cantada por Tomas Milian.
-Filmado no Brasil, principalmente em Salvador.
-Pacato sobrevivente de um massacre é convencido por um místico ermitão, que ele tem uma missão redentora. A partir daí, acompanhado por um grupo de rebeldes, ele sai pelas áridas terras nordestinas, cumprindo sua missão justiceira. Até que tem de enfrentar um poderoso e ambicioso governante local.
-Lançado no Brasil em 1973, pela Famafilmes. Não tenho conhecimento do lançamento desse filme em home vídeo no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário